Ligue-se a nós

Magé

Magé – CONSCIÊNCIA NEGRA: QUILOMBO MARIA CONGA PARTICIPA DO SOCIAL + PRESENTE

Publicado

em

IMG_9066-scaled.jpg

Mais um passo foi dado para estender a parceria entre a Prefeitura de Magé e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH). As comunidades do quilombo Maria Conga e do bairro Vila Nova receberam, nesta quinta-feira (18/11), a visita do programa Social + Presente. As ações, que incluíram retirada de documentos, CadÚnico, aferição da pressão e da glicemia e SOS Crianças Desaparecidas, dentre outras, aconteceram na Quadra da Vila Nova, das 10h às 14h. O prefeito de Magé, Renato Cozzolino, esteve no local acompanhado da primeira-dama Lara Torres. “Escolhemos este lugar por ser próximo do Maria Conga e por conta do Mês da Consciência Negra. Queremos que os moradores daqui se beneficiem com todos esses serviços”, comentou.

Anúncio

O secretário Estadual de Desenvolvimento Social, Matheus Quintal, aproveitou para anunciar que as próximas ações da parceria entre a SEDSDH e a Prefeitura ocorrerão no bairro da Lagoa, também no primeiro distrito. “Vamos levar o Social + Presente e o RJ Para Todos para outras regiões de Magé. O próximo será na Lagoa perto do período natalino”, informou. Desde cedo no evento, a secretária Municipal de Ação Social e Direitos Humanos, Flávia Gomes, garantiu que ações como essa acontecerão mais vezes em 2022. “Temos a intenção de estender essas parcerias e levá-las a todos os bairros. Queremos fazer o Social + Presente e o Prefeitura em Ação chegarem às comunidades que tanto precisam e têm dificuldades para acessar esses serviços”, contou.

A notícia da expansão dos serviços agradou moradoras como a auxiliar de cozinha Cristiane da Silva Mustrange, de 47 anos. Ela procurou a Fundação Santa Cabrini, que tinha uma tenda montada no local, para regularizar a situação do neto de quatro anos. “Ele é filho do meu filho que está preso e a mãe me deu ele para criar. Entrei com processo para a guarda definitiva, mas consegui a provisória. Muito tempo se passou e vim saber o que posso fazer para ter, finalmente, a definitiva”, explicou. As atividades também incluíram as aulas regulares de dança que acontecem na Vila Nova todas as terças e quintas. A pensionista Maura Regina Pereira, 69, garantiu que o remelexo mudou a sua vida: “Antes, só fazia artesanato. Hoje, danço e me sinto mais ativa”.

Fonte: Prefeitura Magé

Anúncio

Comentarios

Continuar Lendo
Anúncio

Mais Lidos